Audiobook do Pensamento e do Destino


Conteúdo por números de arquivo



Capítulo I: Introdução


Introdução ao 01.01.

Capítulo 2 O Propósito e o Plano do Universo

02.01 Existe um propósito e um plano no Universo. A lei do pensamento. Religiões. A alma. Teorias sobre o destino da alma.

02.02 A alma.

02.03 Esboço de um sistema do Universo. Tempo. Espaço. Dimensões.

02.04 Plano relativo à esfera terrestre.

02.05 Transição de uma unidade respiratória para o estado de aia. Ordem Eterna de Progressão. O governo do mundo. A queda do homem." Regeneração do corpo. Passagem de uma unidade do lado da natureza para o lado inteligente.

Capítulo 3 Objeções à Lei do Pensamento

03.01 A lei do pensamento nas religiões e nos acidentes.

03.02 Um acidente é uma exteriorização de um pensamento. Objetivo de um acidente. Explicação de um acidente. Acidentes na história.

03.03 Religiões. Deuses. Suas reivindicações. A necessidade das religiões. O Código Moral.

03.04 A ira de Deus. O destino da humanidade. A fé inata na justiça.

03.05 A história do pecado original.

03.06 O código moral nas religiões.

Capítulo 4 Operação da Lei do Pensamento

04.01 Matter. Unidades. Uma inteligência Um Eu Triúno. Um ser humano.

04.02 Mind. Pensando. Um pensamento é um ser. As atmosferas do Eu Triúno. Como os pensamentos são gerados.

04.03 Curso e exteriorização de um pensamento. A ideia inata de justiça.

04.04 A lei do pensamento. Exteriorizações e interiorizações. Resultados psíquicos, mentais e noéticos. O poder do pensamento. Equilibrando um pensamento. Ciclos.

04.05 Como as exteriorizações de um pensamento são provocadas. Agentes da lei. Apressando ou atrasando o destino.

04.06 Deveres de um ser humano. Responsabilidade. Consciência. Pecado.

04.07 A lei do pensamento. Destino físico, psíquico, mental e noético.

Capítulo 5 Destino físico

05.01 O que o destino físico inclui.

05.02 Circunstâncias externas como destino físico.

05.03 Hereditariedade física é destino. Corpos saudáveis ​​ou doentes. Perseguições injustas. Erros de justiça. Idiotas congênitos. O tempo de vida. Maneira da morte.

05.04 Dinheiro. O deus do dinheiro. Pobreza. Reversões. O ladrão nascido. Não há acidente de riqueza ou herança.

05.05 Destino do grupo. Ascensão e queda de uma nação. Os fatos da história. Os agentes da lei. Religiões como destino de grupo. Por que uma pessoa nasce em uma religião.

05.06 O governo do mundo. Como os destinos do indivíduo, da comunidade ou da nação são feitos pelo pensamento; e como o destino é administrado.

05.07 Possível caos no mundo. As inteligências governam a ordem dos eventos.

Capítulo 6 Destino psíquico

06.01 Forme o destino. Destino estritamente psíquico. Seis classes de destino psíquico. A aia. A forma da respiração.

06.02 Forme o destino. Influências pré-natais. Seis classes de destino psíquico.

06.03 Forme o destino. Influências pré-natais. Concepção. Desenvolvimento fetal.

06.04 Influências pré-natais dos pais. Pensamentos da mãe. Herança de pensamentos anteriores.

06.05 Os primeiros anos de vida. Herança psíquica.

06.06 Mediunidade. Materializações. Seances.

06.07 Clarividência. Poderes psíquicos.

06.08 Pranayama. Fenômenos psíquicos dos trabalhadores da maravilha.

06.09 Magnetismo pessoal.

06.10 Vibrações. Cores. Astrologia.

06.11 Religiões, como destino psíquico.

06.12 O destino psíquico compreende governo e instituições.

06.13 O destino psíquico compreende espíritos de festa e de classe.

06.14 Hábitos, costumes e modas são o destino psíquico.

06.15 Jogos de azar. Bebendo. O espírito do álcool.

06.16 Melancolia, pessimismo, malícia, medo, esperança, alegria, confiança, tranqüilidade - como destino psíquico.

06.17 Sono.

06.18 Sonhos. Pesadelos. Obsessões em sonhos. Sono profundo. Hora de dormir.

06.19 Alucinações. Sonambulismo. Hipnose.

06.20 O processo de morrer. Cremação. Estar consciente no momento da morte.

06.21 Após a morte. Comunicações com os mortos. Aparições. O executor se torna consciente de que seu corpo morreu.

06.22 Os doze estágios do executor, de uma vida terrestre para a seguinte. Após a morte, o executor leva uma vida composta. O julgamento. O inferno é feito por desejos. O diabo.

06.23 O céu é uma realidade. Existência da parte executora subsequente.

Capítulo 7 Destino Mental

07.01 A atmosfera mental do ser humano.

07.02 Uma inteligência. O Eu Triúno. As três ordens de inteligências. A luz da inteligência.

07.03 Pensamento real. Pensamento ativo; pensamento passivo. As três mentes do executor. Sobre falta de termos. Justiça e razão. As sete mentes do Eu Triúno. Um pensamento humano é um ser e tem um sistema. Exteriorizações de um pensamento.

07.04 O pensamento humano segue caminhos batidos.

07.05 Caráter da atmosfera mental do ser humano. Aspecto moral do pensamento. O pensamento dominante. Atitude mental e conjunto mental. Conhecimento dos sentidos e autoconhecimento. Consciência. Honestidade da atmosfera mental. Resultados do pensamento honesto. Pensamento desonesto. Pensando em uma mentira.

07.06 Responsabilidade e dever. Aprendizado dos sentidos e conhecimento dos sentidos. Aprendizagem e conhecimento do executor. Intuição.

07.07 Genius.

07.08 As quatro classes de seres humanos.

07.09 Concepção de um começo. O mundo físico permanente ou Reino da Permanência e as quatro terras. O teste experimental dos sexos. A "queda" do executor. Os praticantes ficaram sujeitos à reexistência nos corpos de homens e mulheres.

07.10 História pré-histórica. Primeira, Segunda e Terceira Civilização na terra humana. Fazedores caídos de dentro da terra.

07.11 Uma quarta civilização. Homem sábio. Ascensões e quedas de ciclos. Ascensão do ciclo mais recente.
07.12 As formas da natureza passam pelas formas respiratórias dos seres humanos. Há progressão, mas não evolução. As entidades nas formas animal e vegetal são rejeitadas pelos sentimentos e desejos do homem. As entidades em vermes, em flores.

07.13 História dos reinos da natureza. Criação por respiração e fala. Pensando sob o tipo de dois. O corpo humano é o padrão dos reinos da natureza. A inteligência na natureza.

07.14 Esta é uma era de pensamento. Escolas de pensamento.

07.15 Misticismo.

07.16 Espiritismo.

07.17 Escolas de pensamento que usam o pensamento para produzir resultados diretamente físicos. Cura mental.

07.18 Os pensamentos são as sementes de uma doença.

07.19 Objetivo de uma doença. A verdadeira cura. Sobre escolas de pensamento para banir doenças e pobreza.

07.20 Pensando contra uma doença. Outras formas de cura mental. Não há como escapar do pagamento e do aprendizado.

07.21 Curandeiros mentais e seus procedimentos.

07.22 Fé.

07.23 Magnetismo animal. Hipnotismo. Seus perigos. Trance afirma. Lesões indolores infligidas, enquanto em transe.

07.24 Auto-hipnose. Recuperação de conhecimento esquecido.

07.25 Auto-sugestão. Uso intencional do pensamento passivo. Exemplos de uma fórmula.

07.26 O Movimento Oriental. Registro oriental de conhecimento. Degeneração do conhecimento antigo. A atmosfera da Índia.

07.27 A respiração. O que a respiração faz. A respiração psíquica. A respiração mental. A respiração noética. A respiração física quádrupla. Pranayama. Seus perigos.

07.28 O sistema de Patanjali. Seus oito passos de yoga. Comentários antigos. Revisão de seu sistema. Significado interno de algumas palavras em sânscrito. O ensino antigo do qual traços sobrevivem. O que o Ocidente quer.

07.29 O movimento teosófico. Os ensinamentos da Teosofia.

07.30 Estados do ser humano em sono profundo.

07.31 Destino mental nos estados pós-morte. A rodada de doze etapas de vida em vida. Infernos e céus.

Capítulo 8 Destino Noético

08.01 Conhecimento do eu consciente no corpo. O mundo noético. Autoconhecimento do conhecedor do Eu Triúno. Quando o conhecimento do eu consciente no corpo está disponível para o humano.

08.02 O teste e julgamento dos sexos. Projeção de uma forma feminina. Ilustrações. História do Eu Triúno.

08.03 A luz da inteligência. A Luz no conhecedor do Eu Triúno; no pensador; no fazedor. A Luz que entrou na natureza.

08.04 A inteligência na natureza vem dos seres humanos. A atração da natureza pela Luz. Perda de luz na natureza.

08.05 Retorno automático da luz da natureza. O germe lunar. Autocontrole.

08.06 Recuperação da Luz pelo autocontrole. Perda do germe lunar. Retenção do germe lunar. O germe solar. Concepção divina ou "imaculada" na cabeça. Regeneração do corpo físico. Hiram Abiff. Origem do cristianismo.
08.07 Três graus de luz das inteligências. Pensando sem criar pensamentos ou destino. Corpos para o executor, o pensador e o conhecedor do Eu Triúno, dentro do corpo físico perfeito.

08.08 Livre arbítrio. O problema do livre arbítrio.

Capítulo 9 Re-existência

09.01 Recapitulação: composição de um ser humano. O Eu Triúno. A luz da inteligência. Um corpo humano como o elo entre a natureza e o executor. Morte do corpo. O executor após a morte. Re-existência do agente.

09.02 Quatro tipos de unidades. Progressão de unidades.

09.03 Elevar a aia para ser um Eu Trino no Reino da Permanência. Dever de quem faz, no corpo perfeito. Sentimento e desejo produziram uma mudança no corpo. Os dois, ou corpo duplo. Prova e teste de trazer sentimento e desejo para uma união equilibrada.

09.04 A “queda do homem”, ou seja, o executor. Mudanças no corpo. Morte. Re-existência em um corpo masculino ou feminino. Os praticantes agora na terra. Circulações de unidades através dos corpos dos seres humanos.

09.05 Quarta civilização. Mudanças na crosta terrestre. Forças. Minerais, plantas e flores. Os variados tipos foram produzidos por pensamentos humanos.

09.06 Quarta civilização. Civilizações menores.

09.07 Quarta civilização. Governos. Ensinamentos antigos da Luz da Inteligência. Religiões.

09.08 Os praticantes agora na Terra vieram de uma era anterior da Terra. Falha do agente em melhorar. A história do sentimento e desejo. O feitiço dos sexos. O objetivo das reexistências.

09.09 Importância do corpo da carne. Recuperação da Luz. Morte do corpo. Andarilhos das unidades. Retorno de unidades para um corpo.

09.10 O executor do corpo. Erro na concepção de "eu". A personalidade e reexistência. A parte do executor após a morte. As porções não estão no corpo. Como uma parte executora é desenhada para a reexistência.

09.11 Os pensamentos resumidos no momento da morte. Eventos determinados então, para a próxima vida. O surto na Grécia clássica. Algo sobre os judeus. O selo de Deus no nascimento. Família. O sexo Causa de mudar de sexo.

09.12 Também predeterminado é o tipo de corpo. Hereditariedade física e como é limitada. Principais ocupações mundanas. Doenças. Os principais eventos da vida. Como o destino pode ser superado.

09.13 O tempo entre existências. Sobre os corpos celestes. Tempo. Por que as pessoas se encaixam na idade em que vivem.

09.14 Tudo depois da morte é destino. Inventores. Hellas clássico. Re-existência em grupos de nações. Centros de civilizações sucessivas. Grécia, Egito, Índia.

09.15 Treinamento da parte do executor, embora a memória não esteja presente. O corpo-mente. Memória do fazedor. Memória sensorial. Uma boa lembrança Memória após a morte.

09.16 Por que é uma sorte que o humano não se lembre de existências anteriores. O treinamento do executor. Um humano pensa em si mesmo como um corpo com um nome. Estar consciente of as. O falso "eu" e suas ilusões.

09.17 Quando as reexistências de uma parte do executor param. Uma parte executora "perdida". Os infernos dentro da crosta terrestre. O lascivo. Os bêbados. Viciados em drogas. O estado de um executor "perdido". Regenerando o corpo físico. O teste no qual os executores falharam.

09.18 Resumo dos capítulos anteriores. A consciência é a única realidade. O homem como o centro do mundo dos tempos. Circulações das unidades. Instituições permanentes. Registros de pensamentos são feitos em pontos. O destino dos seres humanos está escrito nos espaços estrelados. Equilibrando um pensamento. Ciclos de pensamento. Glamour em que as coisas são vistas. Sensações são elementares. Por que a natureza procura o agente. Ilusões. As coisas essenciais da vida.

Capítulo 10 Deuses e suas religiões

10.01 Religiões; sobre o que eles são fundados. Por que crer em um Deus pessoal. Problemas que uma religião deve enfrentar. Qualquer religião é melhor que nenhuma.

10.02 Classes de deuses. Os deuses das religiões; como eles passam a existir. Quanto tempo eles duram. Aparência de um Deus. Mudanças de um Deus. Os deuses têm apenas o que os seres humanos têm que os criam e mantêm. O nome de um Deus. Deuses cristãos.

10.03 As qualidades humanas de um Deus. O conhecimento de um Deus. Seus objetos e interesses. Relações de um Deus. O código moral. Lisonja. Como os deuses perdem seu poder. O que um Deus pode fazer por seus adoradores; o que ele não pode fazer. Após a morte. Incrédulos. Oração.

10.04 Benefícios de uma crença em um Deus. Procurando Deus. Oração. Ensinamentos externos e a vida interior. Ensinamentos interiores. Doze tipos de ensinamentos. Adoração a Jeová. As letras hebraicas. Cristandade. São Paulo. A história de Jesus. Eventos simbólicos. O Reino dos Céus e o Reino de Deus. A Trindade Cristã.

10.05 Interpretação dos ditados bíblicos. A história de Adão e Eva. A prova e teste dos sexos. "Queda do homem." Imortalidade. São Paulo. Regeneração do corpo. Quem e o que era Jesus? Missão de Jesus. Jesus, um padrão para o homem. A ordem de Melquisedeque. Batismo. O ato sexual, o pecado original. A Trindade. Entrando no Grande Caminho.

Capítulo 11 O Grande Caminho

11.01 A "descida" do homem. Não há evolução sem, primeiro, involução. O mistério do desenvolvimento de células germinativas. O futuro do humano. O Grande Caminho. Irmandades. Mistérios antigos. Iniciações. Alquimistas. Rosacruzes.

11.02 O Eu Triúno completo. O Caminho Tríplice, e os três caminhos de cada Caminho. Os germes lunares, solares e de luz. Concepção divina e "imaculada". A forma, a vida e os caminhos luminosos do Caminho no corpo.
11.03 O modo de pensar. Honestidade e veracidade como fundamento do progresso. Requisitos físicos, psíquicos, mentais. Mudanças no corpo no processo de regeneração.

11.04 Entrando no caminho. Uma nova vida se abre. Avanços na forma, na vida e nos caminhos da luz. Os germes lunares, solares e de luz. Ponte entre os dois sistemas nervosos. Outras mudanças no corpo. O corpo físico perfeito, imortal. Os três corpos interiores para o executor, o pensador, o conhecedor do Eu Triúno, dentro do corpo físico perfeito.

11.05 O caminho na terra. O iniciante deixa o mundo. O caminho do formulário: o que ele vê lá. Sombras dos mortos. Porções "perdidas" de executores. A escolha.

11.06 O iniciante no caminho da vida; no caminho da luz, na terra. Ele sabe quem ele é. Outra escolha.

11.07 Preparando-se para entrar no Caminho. Honestidade e veracidade. A respiração regenerativa. As quatro etapas do pensamento.

Capítulo 12 O Ponto ou Círculo

12.01 Criação de um pensamento. Método de pensar construindo dentro de um ponto. Pensamento humano. Pensamento realizado pelas inteligências. Pensar que não cria pensamentos ou destino.

12.02 Método de pensar na modelagem da natureza. As formas da natureza vêm dos pensamentos humanos. Pré-química.

12.03 A constituição da matéria. Unidades.

12.04 Concepções errôneas. Dimensões. Os corpos celestes. Tempo. Espaço.

Capítulo 13 O Círculo ou Zodíaco

13.01 Símbolos geométricos. O círculo com os doze pontos sem nome. O valor do símbolo zodiacal.

13.02 O que o zodíaco e seus doze pontos simbolizam.

13.03 O zodíaco relacionado ao corpo humano; ao Eu Triúno; para a inteligência.

13.04 O zodíaco revela o propósito do universo.

13.05 O zodíaco como registro histórico e profético; como um relógio para medir o progresso na natureza e no lado inteligente e na construção de um pensamento.
13.06 Grupos de signos zodiacais. Aplicação ao corpo humano.


Capítulo 14 Pensando: O Caminho para a Imortalidade Consciente

14.01 O sistema de pensar sem criar destino. Com o que está em causa. Com o que não está preocupado. Para quem é apresentado. A origem deste sistema. Nenhum professor é necessário. Limitações Preliminares a serem entendidos.

14.02 Recapitulação: A composição do ser humano. Unidades. Os sentidos. A respiração. A forma da respiração. A aia. Corpos humanos e o universo exterior.

14.03 Recapitulação continuada. A parte executora do corpo. O Eu Triúno e suas três partes. As doze porções do executor. Quanto tempo um humano está insatisfeito.

14.04 Recapitulação continuada. O executor como sentimento e como desejo. As doze porções do executor. A atmosfera psíquica.

14.05 Recapitulação continuada. O pensador do Eu Triúno. As três mentes do executor. As mentes do pensador e do conhecedor. Como o desejo fala no lugar da retidão; a rodada invertida. A atmosfera mental.

14.06 Recapitulação continuada. O conhecedor do Eu Triúno, o eu e o eu. A atmosfera noética. O que um humano é consciente as. Isolamento de sentimento; de desejo. Estar consciente da Consciência.

14.07 O sistema de pensamento. O que é isso. Etapas: O caminho para a imortalidade consciente.